Fazer parte de uma das diversas organizações para jovens do regime nazista era muito atrativo para a juventude alemã: era uma oportunidade para se divertir e fazer amigos longe dos pais. Isso, para as meninas, que eram muito mais presas à rotina familiar, podia ser um alívio.

A maior parte das atividades envolvia exercícios físicos, algo importante na sociedade ariana de Hitler. Mas se para os jovens fazer parte desses grupos era principalmente uma questão de vida social (e a ideia de comunidade era sempre reforçada), o partido usava essa lealdade da juventude não apenas para incutir a ideologia nazista desde cedo, mas também para alistá-los para trabalhos voluntários de guerra ou fora dela (colher frutas, avistar inimigos, atender telefone etc.).

Só que nem toda a juventude foi cooptada pelo partido nazista! Havia grupos de jovens contra o nazismo, como a Swingjugend (norte da Alemanha) e o grupo proletário Edelweißpiraten (oeste), entre outros. 

Na semana que vem vamos falar um pouco mais sobre o papel das mulheres na resistência ao nazismo. Quem quiser saber de tudo com mais detalhes, ouça o episódio com toda a contextualização das mulheres durante o nazismo.

>>> Confira aqui a lista de episódios do SPQF.

>>> Você pode se cadastrar na newsletter mensal para não perder as novidades.

>>> Siga a gente no Instagram.

Recommended Posts

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *